Quarta-feira, 18 de Outubro de 2017

Rapaz é morto a tiros em atentado que teve outros quatro feridos

Publicado em: 09/10/2017 15h58

Por Joelso Gonçalves

Alex Sandro Ramires, o "Lekão", que seria o alvo dos executadores, foi morto com pelo menos seis tiros.

Aral Moreira (MS) – Uma pessoa morreu e ao menos outras quatro ficaram feridas durante atentado ocorrido na noite de ontem (9), em frente a uma lanchonete em Aral Moreira, na fronteira com o Paraguai.

 

De acordo com as informações do Boletim de Ocorrência, dois homens a bordo de uma motocicleta chegaram à lanchonete localizada na Avenida Mato Grosso do Sul, região central da cidade, desceram e começaram a atirar contra um grupo de pessoas que estariam em frente ao estabelecimento comercial.

 

De acordo com a PM, o alvo dos atiradores seria o jovem Alex Sandro Ramires, de 28 anos, o “Lekão”, como era mais conhecido, que estaria entre o grupo de pessoas e acabou sendo atingido por pelo menos seis tiros (de calibre não informado), sendo quatro na região do abdômen e outros dois no tórax. Ele morreu horas após o atentado.

 

Alex Sandro Ramires, que, segundo a PM, já havia sofrido outro atentado recentemente, ainda chegou a ser socorrido e encaminhado ao Hospital Municipal de Aral Moreira e, posteriormente, foi transferido a uma unidade com maiores recursos da região, mas acabou não resistindo aos ferimentos e morreu no inicio da manhã de hoje (9).

 

As outras quatro vitimas, sendo duas mulheres e dois homens, também foram socorridas e encaminhadas ao Hospital Municipal. Ainda não se tem informações sobre o estado de saúde deles.

 

As duas mulheres identificadas como sendo Mayara Bispo Andersen (19) e Adriele Andersen Theodoro (16) seriam irmãs, segundo informações repassadas a policia. As outras duas vitimas atingidas pelos tiros são Marcelo Magalhães Godoy (20) e Theilor Reicht da Rocha (17).

 

Após o ocorrido um grande número de pessoas entre curiosos e familiares se aglomeram em frente ao Hospital Municipal para obter informações sobre as vitimas. Vários enfermeiros e técnicos de enfermagem, inclusive que estavam de folga, foram mobilizados para auxiliar nos atendimentos às vitimas, visando dar mais agilidade no socorro prestado aos feridos.

 

Depois do crime, os suspeitos fugiram e não foram localizados. O caso será investigado pela Policia Civil de Aral Moreira.