PUBLICIDADE
  • Lojas Veneza116
PUBLICIDADE


Vereadores debatem crise institucional e prestam homenagem à Família Benites



Aral Moreira - MS - Segunda, 18 de Dezembro de 2017
13/06/2017 22h52

Vereadores debatem crise institucional e prestam homenagem à Família Benites

Da Assessoria



Otaviano Cardoso juntamente de Paulo Cesar Benites, que recebeu homenagem à Família Benites pelos 20 anos de criação do Museu da Erva Mate Santo Antônio. Foto: Lécio Aguilera

A sessão ordinária da Câmara de Vereadores de Ponta Porã, realizada na tarde desta terça-feira, 13 de junho, foi marcada pela abertura do espaço da Tribuna Livre para que profissionais da Medicina e do Direito, abordassem temas preocupantes e de grande importância para a população.

 

O primeiro a se manifestar foi o médico, José Vidal Galindo, que, representando um grupo de colegas, questionou procedimentos efetuados pelas diretorias do Hospital Regional Dr. José de Simone Neto. O médico disse que há diversas falhas que ferem a ética profissional e cobrou respostas por parte das diretorias administrativa e clinica do referido hospital.

 

O presidente da Câmara Municipal, Otaviano Cardoso, lembrou que o atendimento no Hospital Regional é um tema bastante abordado pelos parlamentares, uma vez que os vereadores precisam cobrar informações sobre os atendimentos efetuados para a população tanto de Ponta Porã quanto dos municípios vizinhos.

 

Ele recordou a realização de uma audiência pública que abriu espaço para a sociedade, com a participação dos vereadores, Ministério Público, representantes do Governo do Estado e da empresa Gerir, debater a situação do Hospital Regional.

 

Em seguida, foi aberto espaço da Tribuna Livre para que o presidente da Subseção da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), advogado Luiz Renê Gonçalves do Amaral, pudesse falar do papel da instituição em defesa da Democracia e dos direitos individuais e coletivos da população brasileira. Segundo ele, a OAB tem sido o principal instrumento da cidadania brasileira para lutar contra detentores do poder que se julgam acima das leis e da vontade do povo.

 

O presidente da OAB local disse que o momento é de crise institucionalizada tanto no Brasil quanto no estado de Mato Grosso do Sul. O dirigente falou que, ao tomar conhecimento de denuncias envolvendo mandatários estaduais, a OAB de MS imediatamente criou um comissão especial para apurar as denuncias relacionadas às autoridades estaduais e que o próprio governador Reinaldo Azambuja procurou a diretoria da entidade para se colocar á disposição mostrando interesse em esclarecer os fatos.

 

Renê colocou a OAB local à disposição da comunidade e dos vereadores para contribuir no trabalho de fiscalização das ações das autoridades, especialmente do Poder Executivo.

 

Em nome dos 17 vereadores, o presidente da Casa de Leis, Otaviano Cardoso, elogiou a atitude da OAB, Subseção local, e disse que a Câmara está aberta para todos os segmentos sociais que queiram manifestar-se no sentido de fiscalizar a aplicação do dinheiro público em todas as esferas e instituições públicas.

 

Homenagem

 

Durante a sessão os vereadores efetuaram uma homenagem especial à Família Benites, dona de um dos mais tradicionais empreendimentos do município, a Erva Mate Santo Antônio, que está completando 59 anos de atividades em Ponta Porã.

 

A Câmara, por iniciativa do vereador Agnaldo Miudinho, aprovou Votos de Aplausos para a Família Benites por conta dos 20 anos de existência do Acervo Cultural Museu da Erva Mate Santo Antonio.

 

O empresário, Paulo Cesar Benites, recebeu a honraria em nome da família que está na quarta geração administrando o negocio de fabricação e comercialização da erva-mate levando positivamente o nome de Ponta Porã e da fronteira para diversas partes do mundo.

 

Ele agradeceu aos vereadores pela homenagem e disse que o museu já foi visitado por mais de 30 mil pessoas, a maioria estudantes de diversas localidades do Brasil que buscam informações sobre a história da fronteira. “Nossa empresa, no ano que vem, estará completando 60 anos de atividades na fronteira. Ela foi criada em 1958 pelo meu avô, Don Toté Benites que veio de Concepción, no Paraguai. Aqui, casou-se com uma gaúcha, minha avó Reildes, e iniciaram este empreendimento. Quero ressaltar o papel do professor Domingos, que cuida do museu, atendendo as pessoas com muito amor e ajudando a divulgar a riqueza da nossa história”, afirmou.

 

O vereador Agnaldo Miudinho agradeceu aos colegas pela aprovação da proposta de homenagem à Família Benites e afirmou que tem feito um trabalho de valorização da erva-mate criando leis que contribuem para isso. Uma delas, de sua autoria na Câmara Municipal, determina que em casos de decisões para compensação ambiental, esta espécie nativa deve ser plantada tanto nos espaços públicos quanto nas propriedades particulares.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
  • Amoreira25
  • Junior Arquiteto104
  • InterPax1
  • Santa Virginia20

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE