PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


Testemunha de atentado contra prefeito é executado em Paranhos



Aral Moreira - MS - Segunda, 19 de Novembro de 2018
17/06/2018 19h20

Testemunha de atentado contra prefeito é executado em Paranhos

MS em Foco



Jomar foi executado pouco depois de deixar a delegacia de Paranhos. Foto: Divulgação

Pistoleiros executaram na tarde deste domingo a principal testemunha do atentado contra o prefeito Dirceu Bettoni (PSDB) de Paranhos. O paraguaio Jomar Lemes de 47 anos, tinha deixado a delegacia da cidade onde foi prestar depoimento para os policiais que investigam o crime contra o prefeito.

 

Jomar estava no cruzamento das ruas Alberto Ratier com 7 de Setembro na região central quando os atiradores que estavam em um carro atiraram dezenas de vezes contra ele. Cerca de 50 tiros foram disparados contra a vítima que morreu na hora. Os executores usaram pistolas 9 milímetros e .40. Os assassinos estão sendo procurados.

 

Neste final de semana a Polícia Civil de Campo Grande já tinha prendido um casal acusado de participar do atentado contra o prefeito Bettoni. Gabriel Queiroz de 26 anos e a mulher dele Djuly Priscilla Couto de 28 anos, seguiam para Campo Grande quando foram presos por policiais do GARRAS de Campo Grande na BR 163 em Rio Brilhante.

 

Gabriel não negou o crime e disse que estava recebendo R$ 20 mil de um brasileiro que mora no Paraguai para matar o prefeito. O nome do mandante do crime está sendo mantido em sigilo para, segundo a polícia, não atrapalhar a investigação.

 

O prefeito foi atingido na noite de quinta-feira quando chegava à casa dele por tiros no rosto, no pescoço, no ombro e na barriga. Ele foi levado para o hospital de Paranhos, depois para Amambaí e finalmente para o Hospital do Coração em Dourados onde foi operado e continua internado.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
  • Amoreira25
  • InterPax1

PUBLICIDADE