PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


PF deflagra operação contra organização criminosa em cinco estados



Aral Moreira - MS - Sábado, 21 de Julho de 2018
25/06/2018 08h14

PF deflagra operação contra organização criminosa em cinco estados

MS em Foco



A Polícia Federal no Mato Grosso do Sul, por meio de investigação da Delegacia de Polícia Federal de Naviraí, deflagrou nesta data a Operação Laços de Família, com a finalidade de combater os crimes de tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro, cometidos por uma forte e pujante organização criminosa, que tinha seu foco principal de atuação a partir da fronteira sul do Estado de Mato Grosso do Sul com o Paraguai.

 

A organização criminosa  desmantelada tinha trações de um clã, de forma assemelhada à máfia, eis que seus principais cabeças eram de um mesmo grupo familiar e tinha estreita ligação com a facção criminosa paulista PCC. Grandes carregamentos de droga eram remetidos da região fronteiriça para várias regiões do Brasil, geralmente escondidos em caminhões e carretas com cargas aparentemente lícitas, tudo a serviço da criminalidade.

 

Em contrapartida, os membros do bando recebia jóias, veículos de luxo e dinheiro por meio de depósitos em contas bancárias de “laranjas” e de empresas de fachada, como pagamento das cargas criminosas, que garantiam vida luxuosa e nababesca aos patrões do tráfico internacional de drogas, que incutiam o temor e o silêncio na região, pela sua violência e poderio.Também eram utilizados helicópteros para transportar jóias e dinheiro usados como pagamento do bando, vindos de vários pontos do Brasil, receptores das grandes cargas de droga.

 

A Justiça Federal da 3ª Vara de Campo Grande, em atendimento à representação da Polícia Federal, expediu contra a organização criminosa 20 (vinte) mandados de prisão preventiva, 2 (dois) mandados de prisão temporária, 35 (trinta e cinco) mandados de busca e apreensão em residências e empresas, 136 (centro e trinta e seis) mandados de sequestros de veículos terrestres, 7 (sete) mandados de sequestro de aeronaves (helicópteros), 5 (cinco) mandados de sequestro de embarcações de luxo, 25 (vinte e cinco) mandados de sequestro de imóveis (apartamentos, casas, sítios, imóveis comerciais), os quais estão sendo cumpridos mandados no MS, PR, SP, GO e RN, cujas cidades serão citadas na coletiva de imprensa que será feita hoje pela manhã na Sede da Superintendência da PF em Campo Grande, às 10 da manhã.

 

Além disso, também foi decretado o sequestro geral pela Justiça Federal de todos os bens de 38 investigados, em todo o território nacional, inclusive em nome de suas empresas de fachada.Durante a investigação, antes da deflagração da operação, a Polícia Federal já tinha conseguido apreender R$ 317.498,16 em dinheiro; joias avaliadas em R$ 81.334,25 , 2 (duas) pistolas, 27 (vinte e sete) toneladas de maconha, 2 (duas) caminhonetes DODGE RAM e 11 (onze) veículos de transporte de carga, além de prender em flagrante delito 6 (seis) membros da quadrilha investigada.

 

O prejuízo causado ao bando com as apreensões de drogas e veículos durante as investigações foi de pelo menos R$ 61 mi, ao que deverão ser acrescentadas as apreensões de aeronaves, veículos terrestres, imóveis, dinheiro e outros bens que serão apreendidos com a deflagração da operação na presente data.

 

A operação utilizou 211 policiais federais para cumprimento dos mandados judiciais.A Receita Federal procedeu a análise da evolução patrimonial e à identificação de bens e empresas dos envolvidos.As penas somadas dos crimes cometidos, atingem aproximadamente 35 anos de prisão.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
  • Amoreira25
  • Junior Arquiteto104
  • InterPax1

PUBLICIDADE