PUBLICIDADE
PUBLICIDADE


Amambai será polo em pesquisa sobre violência contra a mulher



Aral Moreira - MS - Sábado, 21 de Julho de 2018
26/06/2018 09h12

Amambai será polo em pesquisa sobre violência contra a mulher

A ação desenvolvida pela “MS Fronteiras” fará levantamento para o CODESUL e trabalho poderá parar na ONU.

Vilson Nascimento/ A Gazeta News



A coordenadora de políticas públicas para mulheres no município, Dra. Rhaíssa Siviero (e) com o prefeito Dr. Bandeira e a vereadora Janete Córdoba, única mulher do parlamento municipal local. Amambai será polo do MS Fronteiras. Foto: Vilson Nascimento

O município de Amambai foi indicado para servir de polo para uma pesquisa desenvolvida dentro do CODESUL (Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul), que é composto pelos estados de Mato Grosso do Sul, Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

 

Segundo a diretora da Coordenadoria Municipal de Políticas Públicas para a Mulher, da Prefeitura de Amambai, a advogada Dra. Rhaíssa Siviero, o trabalho que vai abranger uma faixa de 50 quilômetros do lado brasileiro da fronteira e em Mato Grosso do Sul será coordenado por meio do programa “MS Fronteiras”, visa fazer um diagnóstico das condições de vida e da violência contra a mulher, incluindo violência domestica, exploração sexual e até as chamadas “mulas do tráfico”, ou seja, mulheres, muitas vezes de fora do Estado, que são aliciadas por traficantes para o transporte de drogas e acabam presas na região fronteiriça.

 

De acordo com Dra. Rhaíssa, o objetivo do levantamento, que além do Governo do Estado, em Mato Grosso do Sul vai contar com parcerias como a parceria da UFMS (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), gestões municipais, ou seja, prefeituras e câmaras, a UEMS (Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul) e forças de segurança como as polícias, Civil e Militar, é elaborar um estudo/projeto para ser protocolado pelo CODESUL junto a ONU (Organização das Nações Unidas) visando angariar recursos internacionais para o combate a exploração e a violência contra a mulher na faixa de fronteira dos quatro estados integrantes do Conselho.

 

Nesta terça-feira (26) e quarta-feira, dia 27 de junho, delegações de Amambai e de municípios da região de fronteira vão participar em Campo Grande, do Seminário MS Fronteiras, onde na ocasião, deverá ser formado um Parlamento Feminino MS Fronteiras composto por vereadores dos 18 municípios sul-mato-grossenses que fazem divisa com países estrangeiros.

 

Além de Amambai, cujo polo irá abranger os municípios que estão a menos de 50 quilômetros de fronteira com o Paraguai, no Cone Sul de MS, serão polos do MS Fronteiras apernas os municípios de Ponta Porã e Corumbá.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
  • Amoreira25
  • Junior Arquiteto104
  • InterPax1

PUBLICIDADE