Estado e União investem R$ 11 milhões em esgoto em Amambai



Aral Moreira - MS - Sábado, 19 de Janeiro de 2019
17/12/2018 08h27 - Atualizado em 17/12/2018 09h32

Estado e União investem R$ 11 milhões em esgoto em Amambai

Serão 80 quilômetros de rede. Obras começaram nesse mês de novembro e terão duração prevista de um ano.

Vilson Nascimento



Obras começaram pelo Nhúvera e a previsão de conclusão é de um ano. 85% de Amambai terá rede de coleta de esgoto, segundo a Sanesul. Foto: Vilson Nascimento/ A Gazeta News

Governo de Mato Grosso do Sul, em conjunto com o governo federal, estão investindo R$ 11,1 milhões em saneamento básico, em Amambai.

 

Serão cerca de 80 quilômetros de rede de esgoto, que segundo o governador do Estado, Reinaldo Azambuja (PSDB), vai elevar dos atuais 25% para 85% a área urbana coberta com rede de coleta de esgoto.

 

A empresa responsável pela execução da expansão de rede, que está sendo implantada por meio de recursos oriundos da Sanesul (Empresa de Saneamento de Mato Grosso do Sul) e do Ministério das Cidades, deu início aos trabalhos no decorrer desse mês de novembro e a previsão, segundo a empresa, é que a obras seja concluída em um ano.

 

Os trabalhos de implantação de rede, que estão em ritmo acelerado, começaram pela região do Conjunto Residencial Nhúvera, que fica na parte baixa da cidade e a pouca distância da nova e moderna subestação de tratamento de esgoto, que custou R$ 4,6 milhões e foi inaugurada recentemente.

 

Segundo a empresa responsável pela execução da obra, em toda área à ser coberta, está sendo implantada uma rede mestre com tubulação de 150 milímetros, com saída para cada casa ou estabelecimento comercial, de uma extensão com tubulação de 100 milímetro.

 

Os ramais, que ficarão já no limite de acesso aos quintais, cabendo apenas ao morador ou o comerciante fazer a ligação na rede, também conta com PV (Poço de Visita) individual para cada imóvel, segundo a empresa executora da obra, para facilitar a manutenção regular e em caso de entupimento.

 

Ato de lançamento

 

O prefeito de Amambai, Dr. Edinaldo Bandeira (PSDB), acompanhado pela sua equipe de governo e pelo supervisor da unidade local da Sanesul, Silvaney Félix do Nascimento, realizou o lançamento simbólico da obra.

 

Dr. Bandeira explicou que o valor disponibilizado pelo Estado e pela União para a expansão da rede de esgoto em Amambai, bem como a construção de seis estações elevatórias em localidades que o esgoto não vai escorrer por gravidade, era inicialmente de R$ 16 milhões, mas por conta da concorrência entre as empresas durante o processo licitatório, onde vence quem oferecer melhor preço, todo o montante da obra vai custar aos cofres públicos R$ 11,1 milhões, gerando uma economia de quase R$ 4,9 milhões.

 

De acordo com o prefeito de Amambai, Dr. Edinaldo Bandeira, que também é médico, a destinação correta do esgoto sanitário previne diversas doenças transmitidas em decorrência da exposição de dejetos e da água não tratada da forma correta.

 

“Estima se que a cada R$ 1 que se investe em saneamento básico economiza-se R$ 5 na saúde pública” destacou o prefeito.

 

Em Amambai o esgoto é cobrado junto à conta de água e o valor da taxa a ser pago é 50% em relação ao valor do consumo de água.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
  • Amoreira25
  • InterPax1

PUBLICIDADE