Professores param nesta quarta-feira para cobrar piso salarial em MS



Aral Moreira - MS - Quarta, 16 de Outubro de 2019
15/03/2011 08h52 - Atualizado em 15/03/2011 10h02

Professores param nesta quarta-feira para cobrar piso salarial em MS

Paralisação acontece nesta quarta-feira em todo o estado.

Diário MS / admin



Alunos das escolas municipais e estaduais de Mato Grosso do Sul ficarão sem aula amanhã. Isso porque os professores das duas redes prometem uma paralisação em todo o Estado para chamar a atenção das autoridades quanto a implantação do piso salarial, além de protestarem contra o reajuste salarial de 6% oferecido pelo Governo do Estado.


Durante a mobilização, os professores pretendem debater, entre outros pontos, a valorização do piso salarial, o acesso através de concurso, plano de cargos e carreiras e discutir sobre o novo plano nacional da educação. Na rede estadual, a paralisação vai deixar ao menos 450 mil alunos sem aula em MS.


O acréscimo no salário pago aos professores da rede estadual foi feito no início do ano, de acordo com a inflação. No entanto, não chega ao que é defendido pelos representantes da classe. A reivindicação da Fetems (Federação dos trabalhadores da educação de Mato Grosso do Sul) é a de uma política a longo prazo que eleve o salário dos profissionais gradativamente até 2013, à R$ 1597,87 para 20 horas semanais. Este valor é o estipulado em lei federal para uma jornada de 40 horas por semana.


Uma Adin (Ação direta de inconstitucionalidade) que tramita no STF (Supremo Tribunal Federal) contesta alguns pontos da lei que trata do piso salarial do professor. De acordo com a Fetems, o confronto faz com que existam dúvidas quanto ao valor real que deve ser adotado para remunerar os professores, levando municípios sul-mato-grossenses a adotar quantias diferentes em cada cidade, por isso a rede municipal também vai aderir à paralisação.


Por esse motivo, as redes municipais também vão aderir à paralisação. “É fundamental que os ensinos das escolas municipais também sejam de qualidade. É importante que comecemos a pensar num sistema nacional de educação que tenha planos de cargos e carreiras semelhantes, para que não seja a muita diferença entre as duas redes, Estadual e municipal”, acredita Jaime Teixeira, presidente da Fetems.


No período da manhã cada município fará seu manifesto. Durante a tarde, a partir das 14 horas, haverá uma audiência pública em Campo Grande, na Assembléia Legislativa, para debater a aplicação do piso salarial em Mato Grosso do Sul e valorização do profissional, entre outros temas relacionados à educação. Mais paralisações estão previstas, mas suas definições serão feitas a partir do dia 17, quinta-feira, de acordo com o resultado do julgamento da Adin pelo STF, que está programada para este dia.

 

DOURADOS

A defesa do Simted (Sindicato dos trabalhadores da Educação de Dourados), é de haja uma equiparação salarial com a proposta praticada pelo Estado. “Nós ainda não fizemos negociação salarial com a nova gestão, estamos começando um processo, então não sabemos como vai ficar daqui pra frente, mas esperamos que o novo prefeito atenda a categoria”, afirma José Carlos Brumatti, presidente do Simted.

 

A mobilização no município tem início às 8 horas da manhã, na Praça Antônio João. Além da equiparação salarial, os professores douradenses vão aproveitar para relembrar problemas antigos da cidade, como as estruturas precárias de algumas escolas e Ceims (Centros Educacionais Infantis Municipais), além de discutir o plano de cargos e carreiras para os trabalhadores da educação do setor administrativo.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
  • Amoreira25

PUBLICIDADE



【丰胸效果】一个周末,我去小姨家,正面看见她时丰胸产品,我彻底惊呆了,她穿黑白点相间的粉嫩公主酒酿蛋宽大睡衣,可是上身却紧绷绷的,还显得衣服小呢。我最后盯在她的胸部,心想“不可能啊,小姨刚生完小宝宝不久,按理一定会导致胸部下垂丰胸方法啊,可现在是丰满,坚挺,撩人眼目,跟梦一样,我坚信其中有“诈”在我的丰胸威逼利诱下,小姨向我透露了她的丰胸秘籍。