Mato Grosso do Sul recebe 56 bolsas do programa Ciências sem Fronteiras



Aral Moreira - MS - Sábado, 25 de Maio de 2019
05/09/2011 13h51 - Atualizado em 05/09/2011 14h52

Mato Grosso do Sul recebe 56 bolsas do programa Ciências sem Fronteiras

Da Assessoria / admin



A Diretoria do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) aprovou a concessão das cotas institucionais às universidades que participaram do Programa Ciência sem Fronteiras, contemplando bolsas aos universitários para estagiar e estudar no exterior.

 

Para o Mato Grosso do Sul, o CNPq destinou:

 

- 26 bolsas para a Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS)

- 18 bolsas para a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD)

- 10 bolsas para Universidade Católica Dom Bosco (UCDB)

- 02 bolsas para Universidade Anhanguera/Uniderp

 

*De acordo com as respectivas assessorias, as Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), o Centro Universitário de Campo Grande (Anhanguera/UNAES) e a Estácio de Sá Campo Grande não se inscreveram no Programa.

 

Os critérios para concessão de bolsas foi com base nos desempenhos das universidades nos programas PIBIC e PIBITI (Programas Institucionais de Iniciação Científica e Tecnológica).

 

Seleção

 

Cada universidade beneficiada é responsável por realizar processos seletivos internos para selecionar os bolsistas, por meio de editais do PIBIC/PIBITI. São elegíveis os alunos com participação destacada nos programas de iniciação científica e tecnológica e com bom histórico acadêmico. Os selecionados também devem ter conhecimento suficiente do idioma para o desenvolvimento das atividades na instituição de destino. Está vedada a participação aos acadêmicos do último ano.

 

Selecionados os bolsistas, os coordenadores dos Programas PIBIC e PIBITI deverão indicá-los por meio da Plataforma Carlos Chagas entre setembro de 2011 e fevereiro de 2012, até o dia 5 do mês anterior ao início das atividades previstas. O prazo limite para início das bolsas será março de 2012.

 

Bolsas

 

As bolsas terão duração mínima de seis meses e máxima de 12 meses quando o plano de atividades incluir estágio de pesquisa ou inovação/tecnologia em indústria, centro de pesquisa ou laboratório. O aluno poderá ficar até nove meses em universidades e três meses em empresas. A ida do bolsista ao exterior poderá ser antecipada, a fim de permitir a realização de cursos preparatórios exigidos ou ofertados pela instituição de destino.

 

Os candidatos selecionados e cuja indicação for aprovada pelo CNPq terão direito a:

- mensalidades trimestrais de U$ 870

- passagens aéreas de ida e volta

- auxílio instalação

- seguro saúde, proporcional à duração da bolsa, (exceto para bolsistas que se dirijam a países que ofereçam assistência médica gratuita).

 

Nesta primeira concessão pelo CNPq, as bolsas são destinadas a alunos que visam aperfeiçoar sua formação no exterior e estimular suas competências e habilidades para o desenvolvimento científico e tecnológico, o empreendedorismo e a inovação.

 

Outras bolsas serão concedidas pelas CAPES para alunos com bom desempenho no ENEM e os premiados em olimpíadas científicas e concursos temáticos, incluindo os ingressantes no ensino superior pelo PROUNI, SISU ou vestibulares.

 

No total, serão concedidas, no período 2011 a 2014, 15.500 bolsas de Graduação Sanduiche no Exterior - SWG, 10.700 bolsas de Doutorado Sanduiche no Exterior - SWE e 1.940 bolsas de Doutorado Pleno no Exterior - GDE -.

 

Ciências sem Fronteiras

 

Ciência sem Fronteiras é um programa concebido para promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira, por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional.

Mais informações pelo ciênciasemfronteiras@cnpq.br e www.cienciasemfronteiras.cnpq.br

 

 




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
  • Amoreira25
  • InterPax1

PUBLICIDADE