PUBLICIDADE
  • Lojas Veneza116
PUBLICIDADE


Ministério decreta emergência em MS devido a lagarta em lavouras



Aral Moreira - MS - Segunda, 21 de Agosto de 2017
02/02/2017 11h10

Ministério decreta emergência em MS devido a lagarta em lavouras

Campo Grande News



Lagarta Helicoverpa foi detectada em lavouras de Mato Grosso do Sul. Foto: Ivan Cruz/ Embrapa

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) publicou no Diário Oficial da União desta quinta-feira (2),  decreto de estado de emergência fitossanitária em relação ao risco de surto da praga Helicoverpa em Mato Grosso do Sul. O primeiro ataque da praga foi constatado em quatro municípios do Estado em dezembro de 2013.

 

Com o decreto, agora é preciso implementar um plano de eliminação da praga e adoção de medidas emergenciais no Estado, por parte dos agricultores que estão em plena época de colheita da soja.

 

O chefe do serviço de sanidade vegetal da SFA (Superintendência Federal de Agricultura), Ricardo Hilman, falou ao Campo Grande News que foi realizado um levantamento da presença das pragas nas lavouras do Estado pela Iagro, que encaminhou para o Mapa que publicou o decreto. "O que observamos é que há a presença da helicoverpa mas que ela ainda não está causando prejuízos. O decreto de estado de emergência ocorre para que os produtores fiquem alerta, pois se houver desequilíbrio, pode causar infestação", explica.

 

Ainda segundo Hilman, não há perigo de infestação nas lavouras de soja de Mato Grosso do Sul, já que está na fase da colheita. "Dificilmente pode causar algum prejuízo nas lavouras, só se a soja for tardia, mas é difícil. A atenção agora tem que ser voltada as lavouras de milho".

 

O engenheiro agrônomo Gilberto Darci Bernardi, explica que casos de helicoverpa são relativamente novos no Brasil, sendo que a primeira descoberta foi há quatro anos. "A praga é extremamente agressiva, mas estamos conseguindo controlar com o uso de produtos químicos”.

 

Bernardi diz ainda que a lagarta ataca a soja em todas as regiões de Mato Grosso do Sul, mas sua presença não chega a comprometer a safra. “Se o controle for feito da forma correta, com acompanhamento certo, é possível administrar bem a presença da helicoperva, assim como já fazemos com as outras lagartas”, completa.

 

Em dezembro de 2013, quatro municípios de Mato Grosso do Sul tiveram ocorrência de ataques de helicoverpa: Naviraí, São Gabriel do Oeste, Maracaju e Chapadão do Sul. Na época, a praga estava controlada, mas o Mapa havia decretado estado de emergência para os municípios.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE
  • Amoreira25
  • Junior Arquiteto104
  • InterPax1
  • Santa Virginia20

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE