Chuva de granizo provoca estragos em Antônio João



Aral Moreira - MS - Segunda, 10 de Dezembro de 2018
08/08/2018 10h27 - Atualizado em 08/08/2018 11h40

Chuva de granizo provoca estragos em Antônio João

Da Assessoria



Uma chuva de granizo de forte intensidade com duração de cerca de 10 minutos na manhã desta quarta-feira, dia 8, causou prejuízos em Antônio João, município situado na faixa de fronteira, a 350 quilômetros de Campo Grande, no alto da serra de Maracaju. Agora pela manhã uma reunião envolvendo várias secretarias municipais, a Câmara Municipal e o setor de Defesa Civil serviu para discutir providências que já estão sendo adotadas e dado início aos levantamentos de toda a área atingida pelo temporal.

 

O secretário municipal de Governo, Afrânio Marques, tão logo cessou a queda de granizo, convocou os representantes das secretariais municipais de Obras, Assistência Social, Saúde e Defesa Civil, determinando o empenho de todos no levantamento da situação. O granizo provocou danos na cobertura de residências, alguns comércios e nas lavouras de tomate. O valor dos prejuízos ainda está sendo levantado.

 

Afrânio Marques disse que a força da chuva com granizo quebrou algumas plantações de tomate, principal produto da agricultura familiar. “Não atingiu todas as regiões, mas onde o granizo caiu de forma intensa os prejuízos foram inevitáveis para os nossos produtores que integram o grupo da agricultura familiar”, ressaltou.

 

Segundo o secretário, medidas emergenciais estão sendo discutidas e algumas já colocadas em execução. “Nossa secretaria de Assistência Social está trabalhando nas comunidades de baixa renda para identificar as necessidades. A Defesa Civil faz durante o dia de hoje levantamento sobre prejuízos causados em algumas casas, principalmente no que tange a cobertura. A Saúde, também está de prontidão para atender nossos cidadãos, a Secretaria de Obras já reuniu sua equipe para fazer a limpeza geral da cidade e o nosso Departamento Jurídico está estudando junto com a administração a edição de um decreto de situação de emergência, já que serão necessárias aquisições de materiais”, destacou.




NENHUM COMENTÁRIO



escrever comentário




PUBLICIDADE

PUBLICIDADE
  • Amoreira25
  • InterPax1

PUBLICIDADE