• Sexta, 19 de Abril de 2024

Gerson Claro reafirma presença da Alems nos avanços de MS

Com números de indicadores oficiais, deputado enaltece gestão de Riedel e harmonia entre os poderes

DA ASSESSORIA

184

O deputado estadual Gerson Claro: “Somos referência no País” (Foto Carlos Godoy)

Ao reiterar sua satisfação diante de resultados que vem sendo obtidos pela harmonia entre os poderes, sem nenhum deles sacrificar sua autonomia, o presidente da Assembleia Legislativa (Alems), Gerson Claro (PP), frisou a certeza de que os caminhos para novas conquistas estão abertos. “Todos os mecanismos e procedimentos administrativos, institucionais e políticos estão dando certo. O Governo faz sua parte, o Legislativo faz a sua. E está é, sem sombra de dúvida, uma combinação de êxito”, assinalou.

Gerson apresentou números oficiais para sustentar sua argumentação. Ressaltou o avanço da economia de Mato Grosso do Sul, que cresceu 6,6% em 2023, terceiro melhor desempenho entre os 27 estados. É um índice bem acima da média nacional (2,9 %) e até do desenvolvimento chinês (5,2%). “O Estado é referência para o País, que ainda necessita romper com os efeitos negativos da polarização eleitoral”, pontuou.

COLHENDO FRUTOS

O fator central para alcançar estes resultados é a articulação vitoriosa entre os poderes, reforça. “Desde o ano passado, o governador Eduardo Riedel vem colhendo os frutos da postura republicana das instituições, que não se renderam ao populismo fiscal e tributário, atuando na direção da estabilidade e da entrega de resultados para a população”, analisa. “E neste contexto, a Alems tem evidente protagonismo”, acrescenta.

Segundo o presidente, os deputados atuam com responsabilidade, aperfeiçoando e aprovando projetos que num primeiro momento geraram incompreensões na sociedade. “A população está colhendo os resultados. Mato Grosso do Sul tem as contas equilibradas, capacidade de investimento e a própria dinâmica do desenvolvimento, garantiu crescimento da receita mantendo a menor alíquota modal de ICMS do País (17%)”, sublinha.

No Relatório Regional do Banco do Brasil/ 2024, o Estado só está atrás de Mato Grosso, com 10,3% de crescimento, e Tocantins, com 10,1%, todos no Centro-Oeste. Gerson menciona o salto de 32% do PIB do agronegócio, maior do país em 2023; o maior investimento público (R$ 1.177, por habitante); o terceiro maior crescimento da indústria de transformação; a terceira menor taxa de pobreza extrema; a quarta menor taxa de desocupação e a quarta maior de ocupação, além da quinta maior renda média no País (R$ 3.234, per capita).

Para Gerson Claro, os números são frutos de um ambiente favorável e competitivo de negócios, “construído com políticas modernas de proteção ambiental e fomento à produção sustentável”. Ao concluir, lembra que mais de 10 mil novas empresas foram abertas em 2023 e que R$ 17 bilhões de investimentos privados foram abertos e projetados no ano passado .

 



Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.
Para mais informações, consulte nossa política de cookies.